Que criptomoedas comprar em 2019? Veja 10 sugestões

O ano de 2018 terminou com saldos em mais de 2.000 moedas diferentes. Para quer começar a investir agora, essa variedade pode parecer assustadora!

Das moedas criadas no passado ano, poucas realmente adicionaram algo novo ou apresentaram uma ideia prática – e o mercado têm sido severo em punir más ideias.

Mas isso não significa que comprar criptomoedas seja, de momento, uma má ideia.

Muito pelo contrário.

Algumas criptomoedas, por vezes menos conhecidas, têm demonstrado uma exelente capacidade de se adaptar às novas exigências do mercado, o que as torça opções extremamente sólidas de investimento.

Saber identificar boas moedas requer tempo e paciência – por vezes mais do que gostaríamos…

Fomos investigar e reunimos para ti uma lista com 10 sugestões sobre as que podem ser as melhores criptomoedas para comprar em 2019.

1 – Basic Attention Token (BAT)

Começamos a nossa lista com uma altcoin, a inovação falou mais alto aqui…

Apresentando um novo modelo de publicidade online, o BAT tem sido um dos projetos com maior prestígio no mercado, pelo seu uso inovador da tecnologia blockchain.

Este projeto foi criado por Brendan Eich, criador da linguagem de programação JavaScript – uma das mais utilizada em todo o mundo – e fundador do Mozilla Firefox.

Funciona assim:

Ao serem expostos a um anúncio em uma página, os respetivos visitantes recebem uma quantia em BAT proporcional à atenção que deram a ele.

Dessa forma, não só os utilizadores são incentivados a desligar os bloqueadores de publicidade, como são justamente recompensados por serem «bombardeados» publicidade online.

A página que publica o anúncio também recebe de acordo com a atenção dos seus visitantes. Além disso, não precisa de dividir os seus lucros com um intermediário, como no caso do Google Ads.

Os anunciantes – quem produz o anúncio – poderão contar com um algoritmo que garante que a sua publicidade está realmente a atingir o público.

Podes experimentar por ti próprios, ao navegar na internet pelo Brave, o browser que suporta o BAT.

Mas o mais surpreendente é:

Em 2018, 28 mil sites já contavam com anúncios recorrendo ao Basic Attention Token. Entre eles estão grandes nomes como Vimeo, The Guardian e Washington Post.

Esta criptomoeda, desenvolvida em Ethereum, foi uma das que cresceu mais do que o próprio ETH em 2018.

BAT Ethereum preço
Preço BAT/ETH

Este crescimento também é visível no ranking do BAT, que subiu de 50’s para 30’s.

Com esta proposta inovadora e uma base de utilizadores cada vez maior, o BAT é um dos grandes destaques para 2019.

2 – Binance Coin (BNB)

A BNB é uma criptomoeda utilizada como moeda intermediária e para pagamentos de taxas na maior exchange de criptomoedas do mundo – por número de utilizadores – a Binance.

Apesar da Binance permitir o pagamento de taxas com qualquer moeda, ao usares BNB recebes um desconto significante. Adicionalmente, todos os valores residuais que sempre existem após fazeres trades, poderão ser convertidos em BNB.

O impato disso?

O valor do BNB cresce de acordo com o aumento do volume de transações, independentemente das moedas que estão a ser compradas e vendidas.

Isto é:

Se uma criptomoeda disponível na Binance estiver a ter um grande volume de compra, o valor do BNB sobe…

… e se alguma moeda estiver a ter um grande volume de venda, o preço do BNB sobe também!

O ano de 2018 foi bastante positivo para esta moeda, como mostra o gráfico de comparação do seu preço com a BTC.

Preço BNB/BTC

Queres saber outro excelente motivo para investir em BNB?

A cada trimestre, a Binance compra 50% dos BNB em circulação e «queima» essas moedas. Esse evento, conhecido como token burn, costuma ter um bom impato no preço da moeda.

Com uma ordem de compra avultada, e uma diminuição brusca no número de BNB em circulação, espera-se um aumento na procura da criptomoeda. Isto leva a subidas do seu preço.

E a melhor parte?

A próxima queima de BNB está agendada para o presente mês de Janeiro – será a primeira de 2019.

3 – Ripple (XRP)

Com um leque de parcerias corporativas excecional, a XRP é a terceira maior criptomoeda em capitalização de mercado. Comparando-se com as outras do Top 3 (a Bitcoin e Ethereum), ela foi a mais resiliente na crise de 2018.

A estratégia da Ripple para resistir em 2018 foi, basicamente, continuar a fazer o que já faz bem: expandir o número de empresas que a adotam.

Arrematou a Mitsubishi, a American Express, o Bank of America e mais uma dezena de grandes nomes.

Por contar com uma gestão comercial que nunca deixou de demonstrar bons resultados e uma crescente adoção empresarial da plataforma, a Ripple é uma das apostas mais fortes não só para este ano, como a mais longo prazo.

4 – Stellar (XLM)

A Stellar é uma plataforma com funcionalidades parecidas à Ripple.

As duas foram desenvolvidas, em parte, por Jed McCaleb – um criptógrafo aclamado – que abandonou a Ripple para se dedicar à Stellar em 2015.

Qual a diferença entre elas?

De forma sucinta, ambas estas plataformas disponibilizam um protocolo para transferências financeiras sem restrições de moedas e sem custos. No entanto, enquanto a Ripple é a primeira opção para bancos e outras instituições financeiras, a Stellar foca-se em pagamentos pessoais, quase como um PayPal (mas bem mais que isso).

Uma ameaça à Ripple?

Em setembro, a IBM lançou o Blockchain World Wire, um sistema de transferências instantâneas dedicado a instituições financeiras. Utiliza uma stablecoin com valor fixado ao dólar americano e implementada na Stellar – a Stronghold USD. Assim que o produto foi lançado, o valor de XLM subiu em 25%.

Com esta novidade, talvez estejamos a presenciar um «piscar de olho» da Stellar às grandes empresas, competindo a Ripple por esta fatia de mercado.

Por fim, com a Stellar também é possível receber lucros sob forma de dividendos, ao juntares-te a uma staking pool.

5 – Dash (DASH)

2018 foi o ano em que muitas criptos começaram a ser aceites pela primeira vez no comércio tradicional…

… no caso da DASH isto já acontecia há 3 anos no mínimo.

Isto porque a DASH foi das primeiras a melhorar consideravelmente as transações feitas com criptomoedas.

Os pagamentos com DASH podem ser instantâneos. Além disto, os investidores mais capacitados podem montar um masternode para receberem lucros passivos.

As confirmações de transações com Bitcoin podem levar desde minutos a horas dependendo da congestão da rede. Isto torna-a inviável para ser usada em compras no dia-a-dia.

Outro caso de uso relevante é o que se tem visto na Venezuela.

Lá, esta moeda pode ser usada no comércio para comprar alimentos e outros bens necessários à sobrevivência. Ao usar DASH, os venezuelanos podem combater a enorme inflação da sua moeda nacional, que levava a que muitos não tivessem condições necessárias para combater a fome.

E há mais.

Recentemente, o presidente Venezuelano anunciou um decreto que irá permitir o pagamento de impostos com criptomoedas.

Embora ainda não tenham sido reveladas as moedas aceites, mas, tendo em conta a presença massiva da moeda no país – a Venezuela conta com mais de 2.500 lojas tradicionais que aceitam DASH – especula-se que esta seja uma das criptomoedas aceites.

6 – Ethereum (ETH)

Um caso difícil de analisar…

Apesar de muitas plataformas tentarem superá-lo, o Ethereum continua a ser a primeira opção para o desenvolvimento de smart contracts, aplicações descentralizadas – dApps – e lançamento de ICO’s.

Sejamos honestos: no que toca ao preço, esta moeda teve um péssimo desempenho em 2018 – uma boa oportunidade para comprar barato?

Contudo, os próximos tempos vão marcar a chegada de mudanças que poderão tornar o ETH consideravelmente mais forte!

A chegada do Sharding vai resolver problemas de escalabilidade. E a mudança do protocolo de consenso de Proof-of-Work para Proof-of-Stake promete ter um forte impato positivo na evolução do projeto.

Uma outra grande razão pela qual muitos ainda acreditam no Ethereum passa despercebida por muitos…

Com o genial pioneiro da blockchain Vitalik Buterin no comando da plataforma, o Ethereum parece ter consigo um líder arrojado e extremamente inteligente.

Por estes motivos acreditamos que o ETH ainda vai reinar por muito tempo, tornando-o uma ótima opção de investimento.

7 – Cardano (ADA)

Adorada por muitos entusiastas de blockchain e criptomoedas, o Cardano é uma das grandes promessas a longo prazo deste mercado.

Um dos seus melhores aspetos é a sólida equipa de desenvolvimento por trás do projeto, liderada por Charles Hoskinson, co-fundador do Ethereum.

Em particular, este projeto gaba-se de assentar numa filosofia científica. Ou seja, recorre a um grande poder inteletual académico para resolver problemas atuais da tecnologia blockchain e fazer com que esta dê o próximo passo – a chamada blockchain 3.0.

Esta base fundamental em ciência e engenharia “pura e dura” é o que dá a esta moeda uma vantagem sobre os seus competidores.

8 – 0x (ZRX)

As exchanges – bolsas – de criptomoedas descentralizadas ficaram muito populares em 2018.

Tudo aponta para que a descentralização destas bolsas seja o futuro, porém, a migração das tecnologias de informação assentes em modelos centralizados tem dois problemas:

  • a falta de recursos tecnológicos para isso
  • o tempo que irá demorar

É aqui que entra a 0x! Este projeto disponibiliza uma plataforma onde é possível, através da tecnologia blockchain, criar bolsas descentralizadas para a venda e compra de tokens.

O 0x oferece ainda o serviço 0x instant, uma ferramenta facilmente configurável para que qualquer desenvolvedor de sites, softwares ou jogos possa vender criptomoedas através do seu produto – e receber uma taxa por isso.

9 – Litecoin (LTC)

Quase todos já ouvimos a frase mais cliché sobre esta criptomoeda:

“A Bitcoin é o ouro e a Litecoin é a prata no mercado das criptos”

Muito bem… Porquê é isto relevante?

Um pouco como no caso da DASH, a Litecoin (cujo site, curiosamente tem uma versão em português) é amplamente aceite como forma de pagamento em comércio.

Com isto em mente, a equipa da Litecoin Core anunciou que na próxima atualização, as taxas de transação vão ser reduzidas em 10 vezes.

Parece ser uma investida estratégica da equipa deste projeto em reforçar a sua qualidade onde já é forte!

Mas uma grande razão para incluirmos a Litecoin nesta lista, quando ela é raramente falada hoje em dia é outra:

O volume diário de transações com LTC é um dos maiores no mercado.

Na altura de escrita deste artigo, chega a ultrapassar o volume da Ripple, que tem oscilado entre a 2ª e 3ª posição no ranking por capital. Isto é um forte indicador da robustez deste projeto.

10 – EOS (EOS)

De todas as alternativas que surgiram para competir com o Ethereum, a EOS é a que trouxe mais inovações relevantes para a disputa.

É talvez este um dos grandes motivos para este projeto, com pouco menos de um ano de existência, ter a 5ª maior capitalização de mercado.

Ao contrário do Ethereum, que possui a sua própria linguagem de programação – a Solidity – para o desenvolvimento de aplicações, a EOS permite o uso de várias linguagens já muito populares e dominadas – como JavaScript.

A consequência disso?

Muitas aplicações que antes eram nativas ao Ethereum, estão a migrar para a plataforma da EOS.

Esperamos que 2019 traga ainda mais aplicações e ICO’s a serem desenvolvidas nesta plataforma, tornando-a num bom investimento.

Bónus: e a Bitcoin?

Óbvio, ÓBVIO, que não nos íamos esquecer da «moeda mãe»… Nem seria uma lista séria se o fizéssemos.

Talvez por ter sido a primeira, a Bitcoin tem constantemente mantido uma dominância de mercado superior a 50%. Isto significa literalmente que, na sua totalidade, a BTC vale mais do que todas as outras criptomoedas juntas!

É por isto considerada um dos investimentos mais seguros neste mercado.

Mesmo que se desconsidere o seu potencial como investimento, ela tem bastante valor como um termómetro para o estado da «criptoeconomia».

No entanto, 2019 parece ter muitas surpresas para a Bitcoin, entre as quais se inclui a notícia que a Nasdaq vai disponibilizar a negociação de futuros de BTC.

Num cenário em que o capital americano entra no mercado, sendo facilmente possível apostar contra ou a favor da criptomoeda, abre-se um leque de novos fatores que podem influenciar o preço da Bitcoin.

Nota: todas as informações neste artigo são de caráter informativo, não devem ser interpretadas como conselho financeiro.