Ratings de Criptomoedas – Porque São Importantes?

Temos de concordar:

Não é tarefa fácil decidir em que criptomoedas investir quando há tantas opções disponíveis.

Mas, uma coisa é certa:

Há cada vez mais conteúdo disponível para que possas tomar decisões de investimento informadas sobre projetos de valor comprovado e com os quais te identifiques.

Aqui no CriptoInvest, por exemplo, analisamos frequentemente criptomoedas que podem merecer o teu interesse. Para além disso, existem ainda alguns fatores que deves considerar na altura de tomares as tuas decisões de investimento.

Neste artigo apresentamos-te outras soluções que te poderão ajudar na altura de escolher uma criptomoeda em que investir – falamos de serviços de rating de criptomoedas e exchanges.


1. O Que São Ratings?

Fazendo uma tradução direta, um rating é uma classificação.

Podem ser utilizados nas mais diversas áreas, desde a Cultura, às Finanças. No mundo moderno, estamos habituados a fazer avaliações para reconhecer um produto ou, por outro lado, desaconselhá-lo, caso não nos agrade.

O portal IMDB, por exemplo, é conhecido por compilar ratings de filmes com base na opinião dos utilizadores, sendo que depois os agrega no seu famoso Top 250.

IMDB Ratings Avaliações Utilizadores
Ratings ajudam-te a escolher com base na opinião geral. O IMDB agrega opiniões de fãs, mas outros portais fazem-no com base em análises da imprensa, por exemplo.

Em Finanças os ratings servem, geralmente, para classificar a qualidade do crédito de uma entidade, ou seja, se é recomendada aos investidores a compra da dívida emitida por essa empresa.

Provavelmente já ouviste falar em agências de notação de rating.

Agências de rating analisam a qualidade do crédito de países e empresas, para que os investidores tenham informação de uma forma rápida e para que possam alocar os seus recursos com maior segurança.

As 4 maiores agências de notação de rating são a Moody’s, a Fitch, a Standard and Poor’s e a DBRS.

Moody's Aência de notação financeira
Quem não se lembra da famosa decisão da Moody’s, que deu à dívida portuguesa um rating de lixo e deixou o país em alvoroço?

A sua importância é tal que um país só se pode financiar junto do Banco Central Europeu se pelo menos uma destas agências lhe conceder uma avaliação na categoria de investimento, ou seja, acima de lixo.

Isto para dizer que, seja em Finanças, na Cultura ou no mercado das criptomoedas, um rating serve sempre o propósito de dar credibilidade e maior segurança.

Como veremos a seguir, existem já serviços que classificam criptomoedas e exchanges de acordo com parâmetros técnicos que permitam aos investidores ter informação credível na altura de tomar decisões financeiras.

2. O Que é o Fundamental Crypto Asset Score (FCAS)?

O Fundamental Crypto Asset Score (FCAS), em português Classificação Fundamental para Ativos Criptográficos, é precisamente um rating de criptomoedas.

Trata-se de uma ferramenta da Flipside Crypto, empresa de Business Intelligence que utiliza dados da blockchain para melhorar a informação disponível sobre criptomoedas.

O FCAS analisa vários parâmetros do ciclo de vida de um projeto, a saber:

  • Atividade dos utilizadores – Baseia-se no comportamento dos utilizadores ao nível da utilização da rede e da utilidade do projeto em causa;
  • Comportamento da equipa de desenvolvimento – Avalia o quão ativa é uma equipa no desenvolvimento de um protejo. A avaliação é feita a 3 níveis – alterações ao código, melhorias ao código e envolvimento da comunidade;
  • Maturidade no mercado – É acima de tudo um indicador que avalia fatores de risco e a liquidez de uma criptomoeda, para perceber qual a probabilidade de dar retornos aos investidores de uma forma constante.

Os dois primeiros fatores são os mais relevantes, sendo que o último representa apenas 5% da avaliação final dada a uma criptomoeda, de acordo com a equipa da Flipside Crypto.

A cada um destes fatores, é dada uma nota de 0 a 1000, que está associada a um de 5 ratings:

Rankings do Fundamental Crypto Asset Score (FCAS)

Com base nos vários parâmetros é dado um rating final a cada criptomoeda, que pode ser acompanhado regularmente no website do projeto, após o registo na plataforma.

Evolução FCAS Criptomoedas Ratings

Para além da informação essencial sobre cada criptomoeda, como a capitalização e o preço, é-te apresentado também o FCAS de cada parâmetro avaliado e ainda a sua evolução ao longo do tempo, para que possas perceber as tendências de cada projeto.

Por último, a plataforma disponibiliza também um gráfico que permite avaliar a evolução do mercado, como um todo, em cada um dos parâmetros analisados pelo FCAS.

FCAS Ratings Evolução Mercado
Parâmetro que tem apresentado uma evolução mais positiva ao longo do tempo é a maturidade no mercado.

Newsletter

Subscreve e fica a par de todas as novidades das criptomoedas!

3. Qual a Importância dos Ratings?

Como já vimos anteriormente, um rating confere credibilidade a um projeto.

É mais provável que um investidor aplique os seus recursos numa criptomoeda de qualidade comprovada do que noutra sobre a qual existe pouco ou mau feedback.

Esta é, aliás, uma questão-chave num mercado como o das criptomoedas. Devido à ausência de regulação, a reputação torna-se um fator determinante para avaliar o rigor seja de uma criptomoeda, de uma exchange ou de um agregador.

O CoinMarketCap tornou-se uma referência para a generalidade dos investidores que procuram acompanhar a evolução do mercado mas, por compilar milhares de criptomoedas e dezenas de exchanges, não tem capacidade de fazer uma avaliação profunda a toda a informação. A seleção que faz é acima de tudo quantitativa e não qualitativa.

Para colmatar essa “falha”, o CoinMarketCap fechou uma parceria com a equipa do FCAS para incluir este rating nas fichas de informação das criptomoedas.

Coinmarketcap FCAS Rating
Para acederes, só tens de selecionar a opção “ratings”. É apresentada a apreciação global e a evolução.

Menos de 20 projetos têm os ratings mais altos de S e A, sendo que mais de 300 têm a avaliação F, de frágil.

“Para um novo utilizador, se tiver mais ferramentas e análises fundamentais como o FCAS, a apreciação será mais holística, em oposição a olhar apenas para o preço na página principal.”

Carylyne Chan, Responsável de Marketing do CoinMarketCap

O FCAS publica ainda mensalmente um Top 25 com as criptomoedas que obtiveram melhores resultados, acompanhado de um relatório-resumo às grandes tendência do mês.

Top 25 FCAS Ratings Ethereum
Ethereum é atualmente o projeto mais bem cotado pelo FCAS. Bitcoin aparece em terceiro.

4. Ratings da Weiss Crypto

Embora o FCAS tenha vindo a ganhar destaque, até pela sua adição ao CoinMarketCap, não é o único serviço de ratings no universo das criptomoedas.

A Weiss Ratings entra no espectro das agências internacionais que vimos inicialmente, habituada a avaliar a qualidade da dívida de grandes empresas do setor financeiro.

Weiss Crypto Bitcoin

No entanto, e dada a crescente popularidade do tópico, este serviço virou-se também para a análise de criptomoedas. O objetivo da Weiss Crypto Ratings é igual ao do FCAS, fornecer aos investidores uma avalição qualitativa dos projetos, de acordo com as seguinte notas:

  • A = Excelente;
  • B = Bom;
  • C = Satisfatório;
  • D = Fraco;
  • E = Muito fraco.

A Weiss Crypto Ratings também avalia, individualmente vários parâmetros do ciclo de vida de uma criptomoeda, a saber:

  • Adoção por parte utilizadores;
  • Tecnologia;
  • Potencial der dar ganhos;
  • Risco.

Com base nos vários parâmetros é dada uma nota a cada criptomoeda, sendo a Bitcoin a mais bem classificada atualmente.

Weiss Ratings Top Crypto Criptomoedas

Informação atualizada diariamente pode ser consultada no website da Weiss Crypto.

Na sua página principal, a Weiss Crypto Ratings também compila as exchanges disponíveis, mas apenas de forma quantitativa. Ou seja, faz uma agregação por volume, o que pode ser pouco esclarecedor.

5. Ratings da Morningstar

A prova de que o mercado das criptomoedas é cada vez mais incontornável é o surgimento de novos departamentos dedicados à análise destes ativos dentro de grande companhias conhecidas do ramo.

É precisamente o caso da Morningstar, que já anunciou a intenção de começar a analisar criptomoedas para a sua base de investidores.

Morningstar Ratings

Ora isto são óptimas notícias para esta indústria.

Porquê?

Porque é mais uma prova da importância das criptomoedas, mas, acima de tudo, por causa da visibilidade que lhes dá.

Os ratings da Morningstar são utilizados por mais de 7 milhões de investidores individuais e 4.200 institucionais!

Falamos de uma empresa com experiência na classificação de fundos tão relevantes como os das gigantes Prudential, Morgan Stanley e TD Ameritrade.

No entanto, diferente da Weiss Ratings, a Morningstar apenas vai analisar criptomoedas consideradas securities, ou seja, que são baseadas em ativos do mundo real.

6. Crypto Ratings Council

Quando é que uma criptomoeda deve ou não ser considerada uma security?

Na prática, não há uma resposta fechada a esta pergunta.

Mas é precisamente isto que o recém-criado Crypto Rating Council se propõe a fazer.

Este conselho, espiritualmente liderado pela Coinbase, é formado por algumas das principais exchanges e visa avaliar as criptomoedas de acordo com a probabilidade de serem consideradas securities aos olhos da lei americana, nomeadamente do SEC – Securities and Exchange Commission.

Membros fundadores do Crypto Rating Council.

Ora, como é que isto é feito?

O CRC avalia as criptomoedas numa escala de 1 a 5 em que:

  • 1 – Considera que não tem características que se assemelham às de uma security;
  • 5 – Considera que tem várias características que se assemelham às de uma security,

As reações à criação deste conselho foram mistas.

Se por um lado é uma tentativa de criar mais confiança em torno do mercado e de promover o crescimento do mesmo, por outro também pode ser visto como uma tentativa de autorregulação.

Além disso, fica a dúvida sobre o que são as criptomoedas com uma nota entre 2 e 4 – são securities ou não?

O CEO da Binance, que não faz parte do conselho, mostrou-se crítico (mas bem-humorado) em relação ao tema:



As notas dadas a algumas das criptomoedas mais populares são:

7. Ratings de Exchanges

Uma das formas de avaliar a qualidade de uma exchange é pelo seu volume, pois pode indicar se é popular e se tem muita liquidez. No entanto, devido a práticas de wash trading, muitas vezes o volume apresentado não é real, dando uma percepção errada aos investidores.

Daí que os ratings sejam importantes também ao nível das plataformas de negociação.

O objetivo do Blockchain Transparency Institute é credibilizar as exchanges que merecem, agregando dados de volume real e dando às melhores um selo de qualidade “BTI Verified”.

Blockchain Transparency Institute Volume por exchange
Dados de volume estão em constante atualização no Blockchain Transparency Institute.

Trimestralmente, o BTI publica ainda relatórios sobre o estado geral do mercado no que diz respeito ao volume verificado nas exchanges.

Num dos seus últimos relatórios concluiu que em 17 das 25 principais exchanges o Wash Trading chegava a superar 99% do volume apresentado. Isto comprova a necessidade de existirem entidades capazes de classificar o mercado das criptomoedas nas suas várias vertentes.

8. Conclusão

  • Independentemente da existência de regulação, é importante para o mercado das criptomoedas a existência de serviços que avaliem a qualidade dos projetos;
  • Os ratings tendem a colocar pressão sobre as empresas, já que as obrigam a fazer melhor, uma vez que envolvem um risco reputacional para os projetos;
  • Do ponto de vista dos utilizadores do projeto/investidores, um rating é uma forma fácil e rápida de ter acesso a uma apreciação geral sobre o mesmo;
  • Ainda assim, um rating não é tudo. Quando tomas uma decisão de investimento deves ponderar os vários fatores e fazer a tua própria apreciação, para que sintas que estás a investir em algo que vale realmente os teus recursos.



Adicionar um comentário